Uma pedra no meio do caminho

Acredito que as adversidades colocadas perante aos suburbanos e aos favelados criam um diferencial relativo ao improviso e a resolução de problemas muito menos presentes aos indivíduos alhures a esta realidade. Uma criança destas localidades tem uma realidade bem diferente das crianças que elas veem nos comerciais e programas de TV. Isto as que veem TV...
Descendo hoje minha rua, num subúrbio, colada a uma favela, vejo uma molecada brincando na calçada. Das 6 crianças que não tinham mais de 5 anos, 4 eram meninas e duas brancas, e 2 garotos negros. Uma das meninas segurava uma lata de tinta, naipe Reciclato mesmo, e batucava na intenção de um bumbo, enquanto as outras crianças faziam fila cantando “uow, poxa vida hein!” em frente a uma pedra com duas placas de madeira com menos de meio metro, cada uma delas caída em lados opostos da pedra, formando um mini escorrega improvisado. Simples demais? Meio tosco? É, até pode ser, mas pela empolgação da molecada me pareceu bem divertido.


Postar um comentário

1 Comentários

  1. Trilha muito , muito pertinente ai belo texto :)

    parabéns

    ResponderExcluir