Vou-me embora pra Vigário

.

 
Vou-me embora pra Vigário
Lá não existe a lei
Lá tenho tudo que quero
.Do jeito que eu escolherei

Vou-me embora pra Vigário
Vou-me embora pra Vigário
Aqui eu não sou feliz
Lá a existência é verde
De tal modo que gera semente
Que toda Maria Joana
Vira rainha pra gente
Vem a ser aparente
Parente que eu nunca tive

Pra não fazer ginástica
Andarei de motocicleta
Montarei em burro brabo
Subirei na laje cedo
Tomarei banhos de balde!
E quando estiver lombrado
Deito na Beira-Rio
Mando chamar a mãe da Ágata
Pra me contar suas fofocas
Que no tempo de eu menino
Rosa vinha me pegar
Vou-me embora pra Vigário

Em Vigário tem tudo
É outra civilização
Tem um processo seguro
De impedir vacilação

Tem pisto uzi automático
Tem nextel à vontade
Tem popozudas bonitas
Pra gente furunfar

E quando eu estiver mais triste
Triste de muito insatisfeito
Quando na madruga me der
Vontade de fumar
- lá não existe a lei –
Terei tudo que eu quero
Porque me chamo Felipe Rey
Vou-me embora pra Vigário.

 
[Felipe Rey]

Postar um comentário

8 Comentários

  1. irmão,

    Edward do Face, aqui.
    você tem um material muito bom, Felipe. já o publicou ou pensa em publica-lo?

    abração!

    ResponderExcluir
  2. então , à vera, meu chefia !
    eu tenho um primogênito publicado
    intitulado Visceral datado de 2009.

    em breve ou melhor: ainda esse ano fecundarei o segundo, tá sacado ?

    Bração procê !

    ResponderExcluir
  3. Tá muito lindo isso, papai imagético !

    ResponderExcluir
  4. Lara , te agradeço com uma miríade de obrigados .

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. vou morar com papai e mamae em Vigario

    ResponderExcluir
  7. vem , devagarzinho pq terá lugarzinho
    na caxanga
    do Caboclo Cobra Coral do Oriente.

    ResponderExcluir
  8. nas primeiras linhas já deu pra perceber que se tratava de um maconheiro kkkk sem noção

    ResponderExcluir